Informação sobre pneumonia, causas, sintomas e tratamento da pneumonia hospitalar e adquirida na comunidade, com dicas para a sua cura.


segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Agentes etiológicos da pneumonia

Sabemos que nas pneumonias a definição do agente etiológico é difícil e, mesmo quando são empregadas todas as técnicas disponíveis, a definição etiológica só é feita em 30 a 40% dos casos pesquisados.
Dos casos de pneumonia adquirida na comunidade com etiologia determinada, os dados disponíveis referentes ao agente etiológico variam significativamente, mas existem alguns pontos que merecem destaque:
  • o agente mais comum das pneumonias adquiridas na comunidade é o Streptococcus pneumoniae, também conhecido como pneumococo, estando envolvido em 30 a 70% dos casos;
  • as bactérias atípicas, micoplasma, clamídea e legionela, têm sido consideradas como o agente etiológico em taxas que variam de 8 a 48 % dos casos;
  • infecções mistas, tipicamente envolvendo uma bactéria e um agente atípico ou viral, têm sido relatadas em até 38% dos pacientes;
  • O Hemophilus influenzae tem sido implicado como o agente etiológico em a 4 a 18% dos casos, principalmente em pacientes com DPOC;
  • Enterobacteriáceas ( Klebsiela, Escherichia, Proteus, Enterobacter) e Staphylococcus aureus, cada, foram citados como agentes em 2 a 10% dos casos;
  • Pseudomonas aeruginosa foi citado como responsável em 1% a 4% dos casos.
Visto que é tão difícil estabelecer com precisão qual o agente etiológico envolvido em uma pneumonia, podemos deduzir um provável agente com base na gravidade da apresentação clínica inicial e com base na existência de condições prediponentes para agentes específicos. As correlações etiológicas com bases em síndromes de apresentação clínica (típica x atípica), e em aspectos radiológicos são consideradas como de pouco, ou nenhum, valor na definição da etiologia.

Fatores de risco de pneumonia

Pneumonia pode afetar qualquer pessoa. Mas os dois grupos etários de maior risco são os seguintes:
- Crianças com 2 anos de idade ou menos;
- Pessoas com 65 anos ou mais.

Outros fatores de risco incluem:
- Doença crónica. Se você tem asma, doença pulmonar obstrutiva crónica ou doença cardíaca, tem mais probabilidade de contrair pneumonia.
- Sistema imunológico enfraquecido ou suprimido. As pessoas que têm HIV / AIDS, que tiveram um transplante de órgãos, ou que receberam quimioterapia ou esteróides a lomgo prazo estão em maior risco.
- Fumar. Fumar danifica as defesas naturais do seu corpo contra as bactérias e vírus que causam pneumonia.
- Estar hospitalizado. Você está em maior risco de pneumonia se você estiver numa unidade de terapia intensiva do hospital, especialmente se você estiver a usar um equipamento que ajuda a respirar (ventilador).


ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL