Informação sobre pneumonia, causas, sintomas e tratamento da pneumonia hospitalar e adquirida na comunidade, com dicas para a sua cura.


Causas e fatores de risco da pneumonia em idosos

Existem diversos fatores associados à maior ocorrência de pneumonia em idosos. Em primeiro lugar, sabe-se que pessoas acima de 65 anos têm um risco aumentado de pneumonia. Outras ocasiões que se associam às chances de contrair esta infecção em idosos incluem:
  • Presença de outras doenças, como diabetes, hipertensão, insuficiência cardíaca, asma, entre outras;
  • Grande presença de bactérias na cavidade oral;
  • Ocorrência mais frequente de aspirações do conteúdo da cavidade oral, onde as bactérias são levadas para os pulmões;
  • Defeitos dos mecanismos de defesa dos pulmões contra as infecções;
  • Desnutrição;
  • Necessidade de hospitalizações frequentes;
  • Habitar em instituições de cuidados de idosos;
  • Postura inadequada e uso de medicamentos para dormir, o que facilita a ocorrência de aspirações;
  • Presença, em muitos casos, de sondas gástricas (para alimentação, em indivíduos que não conseguem deglutir normalmente);
  • Alcoolismo;
  • Pacientes que não andam e que se encontram acamados.
A redução das defesas do organismo faz com que a exposição a microorganismos resulte em infecções fáceis.
Com o envelhecimento existe uma diminuição da força dos músculos que ajudam na respiração e a tossir, mecanismo importante de proteção contra infecções. Nos pulmões, ocorrem mudanças na estrutura, o que ocasiona menor tolerância aos esforços, fazendo com que o idoso fique a maior parte do tempo sem se exercitar. Todos esses fatores favorecem o acúmulo de secreções no pulmão, que se tornam um excelente meio de cultura para o crescimento dos microorganismos e desenvolvimento da pneumonia.

Prevenção de pneumonia em idosos

Pneumonia em idosos, bem como em pessoas mais jovens ocorre quando o sistema imunológico de uma pessoa fica enfraquecido. Embora a pneumonia possa ser transmitida através do contato com o ar ou mão-com-mão, mesmo que o sistema imunológico da pessoa se mantenha forte, ela pode lutar contra esta infecção. O melhor, será sempre tentar prevenir esta doença e existem algumas medidas que podem ser tomadas, nomeadamente:
  • Vacina pneumocócica. Esta vacina ajuda a prevenir vinte e três estirpes diferentes de pneumonia bacteriana (embora haja muitas mais estirpes de pneumonia bacteriana). Esta vacina nem sempre gera uma boa resposta imunológica nos adultos, por isso nem sempre funciona bem. A vacina é eficaz em pessoas mais velhas, mas apenas por um curto período de tempo.
  • Vacina de Influenza. Esta vacina é tão importante como a vacina pneumocócica. Ela não funciona bem em pessoas idosas, mas se uma pessoa mais velha for vacinada, quando fica com gripe, normalmente é um caso mais suave. Pneumonia é muitas vezes uma infecção secundária que ocorre após uma gripe, pelo que as pessoas que recebem esta vacina ficam com menos risco de desenvolver pneumonia como complicação da gripe. Os adultos mais velhos devem receber a vacina da gripe a cada ano.
  • Lavar as mãos, tanto quanto puderem.
  • Higiene Dental. Infecções de pneumonia podem ocorrer ao redor dos dentes infetados, por isso a higiene dental deve ser mantida em bom estado.
  • Bons hábitos de saúde, como exercício, descanso e alimentação saudável podem aumentar a resistência à pneumonia.
  • Pessoas idosas frágeis que já estão mais suscetíveis à infecção, devem ficar afastadas de qualquer outra pessoa que tenha uma gripe ou um resfriado.
Claro que, a prevenção de pneumonia em idosos é sempre preferível a ter que virem a ser tratados quando ela ocorre. Mas, se você suspeita que um seu ente querido está a sofrer de pneumonia, a intervenção rápida será um fator essencial para garantir um bom prognóstico para a evolução da doença.

ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL