Informação sobre pneumonia, causas, sintomas e tratamento da pneumonia hospitalar e adquirida na comunidade, com dicas para a sua cura.


Tratamento da pneumonia

  • A seleção do esquema terapêutico inicial para pacientes com Pneumonia adquirida na comunidade considera os microorganismos de maior prevalência.
  • O tratamento dirigido a patógeno(s) identificado(s), embora preferível, na maioria das vezes não é possível no momento da decisão terapêutica.
A identificação do(s) agente(s) permite dirigir a terapia ao(s) patógeno(s) específico(s) e selecionar o antimicrobiano para a terapia seqüencial, podendo reduzir os custos do tratamento, os efeitos adversos e a indução de resistência.
  • A terapia combinada não é superior à monoterapia em pacientes de baixo risco.
  • A terapia combinada deve ser recomendada para pacientes com Pneumonia adquirida na comunidade grave, sobretudo na presença de bacteremia, insuficiência respiratória ou choque.
  • A terapia com 2 ATB reduz a mortalidade na Pneumonia adquirida na comunidade  pneumocócica bacterêmica em comparação a monoterapia.
  • Os preditores de risco para patógenos específicos devem ser considerados na escolha do esquema empírico de pacientes com Pneumonia adquirida na comunidade.
  • ATB devem ser instituída o mais cedo possível, a fim de reduzir mortalidade, morbidade e os custos.
  • Indivíduos adultos com Pneumonia adquirida na comunidade de leve a moderada gravidade podem ser efetivamente tratados com antibióticos ministrados por um período igual ou inferior a sete dias.
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL